Mobilidade
Relação Universidade-Empresa
Formação
Notícias
Quem somos
Alianças

Publicidade

Publicidade

Rede Universia

Universia.br

Brasil :: Página inicial >

Quinta-feira :: 08 / 11 / 2007

SERVIÇOS ::

Pré-Universitário   Profissões       Minha Escolha     Ciências Agrárias    

Em busca de equilíbrio

Acompanhando o desempenho do agronegócio brasileiro, a zootecnia avança na tentativa de conciliar o bem estar de homens e animais

Publicado em 12/04/2005 - 02:00

Muitas carreiras têm ganhado espaço com o avanço do agronegócio no Brasil, setor da economia que tem crescido em um ritmo três vezes mais rápido que o do PIB (Produto Interno Bruto). Uma delas é a de Zootecnista, curso criado em 1966 na PUCRS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul), com aula inaugural em 13 de maio, data em que hoje comemora-se o "Dia do Zootecnista". A profissão, no entanto, só seria regulamentada anos depois, em 08 de dezembro de 1968, fazendo da Zootecnia, com 37 anos, a irmã caçula das áreas relacionadas a animais.

Por ser uma profissão relativamente nova, poucos a conhecem. Mas, diferente do que se pensa, o profissional é responsável pelo estudo e controle da reprodução, aprimoramento genético e nutrição de animais criados com fins comerciais - sempre buscando o equilíbrio saudável entre o homem e a natureza."Algumas pessoas acham que o Zootecnista tem a mesma função de um biólogo ou de um veterinário, mas acredito que isso já está mudando e que a profissão já está obtendo o seu devido reconhecimento", conta o coordenador do curso de Zootecnia da PUCPR (Pontifícia Universidade Católica do Paranál), Altivo José de Castro. "Buscamos garantir a qualidade de vida dos humanos, bem como a dos animais."

Para os interessados, Castro explica que as áreas de atuação para o profissional de Zootecnia são bastante amplas . "Ao contrário do que muitos pensam, o zootecnista não trabalha apenas no zoológico. Existem inúmeras possibilidades de atuação. Pode trabalhar em fazendas, granjas, fábricas de ração, empresas de laticínios, laboratórios, órgãos governamentais, instituições de pesquisa e escolas", explica Castro.

Segundo levantamento feito pelo INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), existem, atualmente, 53 cursos de Zootecnia no Brasil. O total de matrículas anuais é de 7.965, contrapondo-se bastante ao número de concluintes, 822. Em média, os cursos no Brasil tem duração de cinco anos, com carga horária de 3.650 a 4.100 horas. As matérias principais da graduação são: Matemática, Estatística, Física, Química, Biologia, Botânica e Zoologia. Essas matérias geralmente são divididas em três partes: teórica, prática (laboratório) e estudo em campo.

De acordo com o Conselho Federal de Medicina Veterinária , órgão responsável pela fiscalização do curso, atualmente existiam 9.109 zootecnistas registrados, destes, 6.749 atuantes - ou seja, aproximadamente 74% do total chegam ao mercado de trabalho. "Diria que aproximadamente 55% dos profissionais que ingressam na área optam por uma especialização. Cerca de 35% entram para o mercado de trabalho e outros 10% desistem e mudam de área", opina o coordenador.

A faixa salarial oscila de maneira significativa, variando entre R$ 1.500,00 e R$ 6.000,00. Para o professor Castro, o mercado tem se expandido em todas as regiões brasileiras, com destaque para aquelas em que o agronegócio predomina economicamente. "Para o profissional especializado, com pós-graduação, o sul e sudeste são as regiões mais promissoras, porém as mais concorridas. Já nas regiões norte e centro-oeste o mercado encontra-se em grande expansão, pois são fronteiras agrícolas", explica.

O professor Castro também alerta aos interessados que, para atuar na área, é necessário, primordialmente, gostar de animais. "Além disso, é preciso estudar, ter dedicação e gostar do que faz. A melhor dica é tentar ser o melhor, pois o mercado é exigente. A Zootecnia é uma profissão de futuro, está crescendo e vai continuar assim, porque a maior rentabilidade do país vem da agricultura e da pecuária. Se você vislumbra qualidade de vida para o futuro, procure a Zootecnia", finaliza.

Confira abaixo os motivos que levaram um vestibulando, um graduando e um profissional a escolher o curso de Zootecnia:

Idade: 19 anos

Onde estuda: Cursinho da Poli
Daniela de Jesus
Idade: 20 anos

Onde estuda: Universidade Estadual Paulista - Unesp
Ives Rodolfo Fernandes
Idade: 55 anos

Profissão: Doutor em Zootecnia pela Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinária, da Unesp (Universidade Estadual Paulista).
Romeu Fernandes Nardon
Vestibulando - Por que escolheu a profissão?
Escolhi essa profissão por querer bem aos bichos. Cuidar deles, não como um veterinário, clinicamente, mas também na questão de alimentação, condição de sobrevivência em certas regiões e tudo o que envolve o "bem estar" do animal.
Graduando - Por que escolheu a profissão?
Sempre gostei muito de animais, mas antes de tomar qualquer decisão, pesquisei todas as profissões que trabalham diretamente com bichos. Após analisar todas as áreas, tive que optar por uma e a opção foi a Zootecnia. O ponto fundamental para a minha escolha foi saber que essa profissão tem uma área de atuação muito grande e está em expansão no nosso país.
Profissional - Por que escolheu a profissão?

Sempre tive uma relação muito próxima com o meio rural. Meus pais e tios desenvolviam atividades relacionadas com vendas de carnes. Passei minha infância e adolescência, na maior parte, morando em sítios e fazendas onde desenvolvíamos ou cuidávamos da criação de animais, principalmente, gado de corte e leite. Sempre tive muito contato com a criação de animais. Acredito que a escolha da Zootecnia, foi uma conseqüência natural, pela familiaridade no convívio com animais e, principal mente, por gostar desta lida.

Vestibulando - O que espera do curso?
Espero que o curso me dê subsídios para saber como cuidar de uma certa espécie, onde possa garantir a qualidade, segurança, bem estar do animal e preservação ambiental.
Graduando - O curso corresponde às suas expectativas?
Fazer o que gosta sempre é compensador. Por enquanto, estou gostando muito do curso. Estou aprendendo muito sobre a zootecnia, o que me faz gostar cada vez mais da profissão. Mas, o mais compensador do curso é saber da diversidade das áreas de atuação, isso incentiva o estudo.
Profissional - O curso correspondeu às suas expectativas?
Iniciei a graduação em Zootecnia em julho de 1972, na época a grade curricular era adequada e o curso correspondeu plenamente a minha expectativa. Lembro-me que cursei muito mais disciplinas que a carga horária necessária para completar a formação. Havia uma série de disciplinas opcionais que estavam a disposição dos alunos, com a finalidade de ampliar e diversificar o currículo conforme a opção de mercado de trabalho. Nestes últimos 32 anos ocorreram mudanças na grade curricular, pois surgiram novos conhecimentos e algumas disciplinas. Acredito que essas atualizações e a incorporações de novas disciplinas ao curso devem ser realizadas constantemente, para atenderem às expectativa dos estudantes e da profissão.
Vestibulando - Quanto espera ganhar depois de formado?
Espero ganhar o suficiente para cuidar dos animais com o máximo de amor e carinho. Isso já seria gratificante.
Graduando - Quanto espera ganhar depois de formada?
Devido as várias possibilidade de trabalho, acredito que a faixa salarial é diferente em cada uma das áreas de atuação. Mas acho que o salário inicial de um zootecnista é de R$1.500,00.
Profissional - Quanto ganha?
Os Zootecnistas que exercem o cargo de pesquisador científico e estão no topo da carreira ganham em média 20 salários mínimos. Já os profissionais que atuam na área acadêmica, os profissionais liberais, os consultores de projetos agropecuários, os que exercem atividades na área de vendas e os diretores de empresas comerciais devem ganhar bem mais.
Vestibulando - O que acha que vai encontrar de melhor na profissão?
O melhor é estudar a relação do animal com o meio ambiente e sempre proporcionar para eles o melhor que podemos dar.
Graduando - O que acha que vai encontrar de melhor na profissão?
A questão com as preocupações ambientais estão ganhando ênfase, por isso o profissional zootecnista encontra um mercado em grande expansão, em todos os ângulos.
Profissional - O que acha de melhor na profissão?
A Zootecnia possibilita o trabalho em ambiente rural, estar mais próximo à natureza e observar o desenvolvimento harmônico de plantas e animais e administrar para que este equilíbrio permaneça. O convívio com animais observando o nascimento, o crescimento, a reprodução, a sua sociabilidade e interferir positivamente na sua adaptação ao ambiente, no seu melhoramento genético e na alimentação. A busca constante do aperfeiçoamento da produção para aumentar a renda dos que trabalham com a exploração animal. Ter a satisfação de ensinar, colaborar e conduzir a produção de carne, leite, ovos, lã, mel, seda, animais para o lazer, esporte e uma infinidade de outros produtos importantes para que o homem se realize em sua plenitude. Transformar esta produção em multiatividades que cada vez mais se expandem e geram riquezas ao país, que é essencialmente agropecuário.
Vestibulando - O que você acha que vai encontrar de pior na profissão?
De pior, não sei o que vou encontrar. É claro que toda profissão tem seus prós e contras, mas a gente dá um jeito de balancear o que gosta e o que não gosta.
Graduando - O que você acha que vai encontrar de pior na profissão?
O pior talvez seria a falta de um Conselho Nacional de Zootecnia, pois não temos um órgão específico. Um outro ponto é o fato do curso ser novo, que está começando a ser divulgado agora, por isso muitas pessoas ainda não conhecem as capacidades dos profissionais da área.
Profissional - O que você acha de pior na profissão?
Existe um vasto campo de atuação para o Zootecnista. Nas propriedades agropecuárias, nas indústrias de alimentos para animais, melhoramento genético, área de vendas, nas feiras e leilões agropecuários, no ensino técnico e universitário, como profissional liberal. Entretanto, muitas vezes por falta de informação, conhecimento científico, espírito colaboracionista, e até arrogância daqueles que detêm os meios de produção, estes estabelecimentos não produzem aquilo que seria o seu potencial. O que se produz, com manejo e práticas inadequadas, acabam por esaurirem os solos gerando a degradação ambiental, diminuindo cada vez mais a produção. É necessário que os Zootecnistas tenham consciência disto e influam de modo proativo para melhoria das condições produtivas.
Vestibulando - Que análise você faz da profissão no Brasil?
A profissão de Zootecnia está crescendo muito no Brasil e no mundo em geral, pois as pessoas estão se preocupando, não somente com elas mesmas, mas com os animais domésticos e silvestres querendo adequá-los ao meio ambiente fazendo uma relação homem - animal, para que ninguém saia prejudicado.
Graduando - Que análise você faz da profissão no Brasil?
Eu acredito que a zootecnia é uma profissão que tem muito futuro. É um curso direcionado da veterinária e da biologia, diferente do que muita gente pensa, por isso é um ramo novo e que tem muito para se desenvolver e contribuir. Nosso país conta com grandes produções de carnes e é dono de uma grande área ambiental e que precisa ser preservada. Por isso, acho que é a área de atuação do futuro, trabalho para um zootecnista não falta no Brasil.
Profissional - Que análise você faz da profissão no Brasil?
No Brasil, em nível de graduação, o curso de Zootecnia teve seu início na década de 60 e os primeiros profissionais foram formados após 1966. São menos de 50 anos de existência e já registra expansão em todo o país. No entanto, os conhecimentos gerados e as experiências acumuladas nas áreas de pastagens, melhoramento genético, nutrição e alimentação, ambiência e comportamento, reprodução, gestão e administração rural são anteriores anterior e, com eles, a Zootecnia desenvolveu meios próprios no manejo e nas práticas de criação de animais em ambientes tropicais e subtropicais. No exercício profissional, embora com um currículo específico bem melhor que outros profissionais das ciências agrárias, o Zootecnista compete com Engenheiros Agronômos e Médicos Veterinários, duas profissões já antigas e bem estabelecidas no Brasil. Assim, precisamos de uma motivação bem mais forte do que a destes profissionais, para estabelecermos as reinvindicações de nossa categoria. Para termos uma Zootecnia competitiva, devemos buscar instrumentos próprios que defendam, cuidem e amparem o campo de trabalho, como a criação dos Conselhos Federais e Regionais de Zootecnia.
Vestibulando - Que dica você daria a estudantes que estão em dúvida entre Zootecnia e outras áreas?
Se você estiver pensando em fazer Zootecnia, terá que, em primeiro lugar, gostar muito de estudar, pois como toda profissão, exige muito a atualização de informação. Em segundo lugar, fazer tudo com muito amor pelos animais, porque quando realmente gosta de sua profissão, você vai arranjar um jeito de conciliar sua realização pessoal com o seu bolso.
Graduando - Que dica você daria aos estudantes interessados em Zootecnia?
Primeiramente deve-se conhecer direito o que é a zootecnia e com que ela trabalha. Muita gente acha que o zootecnista tem a mesma função de um biólogo ou de um veterinário. É uma área bastante interessante e acredito que por ser relativamente nova tem muito que expandir. Na minha opinião, é a profissão do futuro.
Profissional - Que dica você daria aos alunos interessados nesta profissão?
Se estão interessados, prossigam. A Zootecnia é uma profissão relativamente nova e muito tem que ser desenvolvido e aperfeiçoado. Para isso, necessitamos de profissionais com muita garra.

Encontre Notícias de seu interesse


Publicidade

.                                                                                                                                                         &nbs p;