Mobilidade
Relação Universidade-Empresa
Formação
Notícias
Quem somos
Alianças

Publicidade

Publicidade

Rede Universia

Universia.br

Brasil :: Página inicial >

Quinta-feira :: 08 / 11 / 2007

SERVIÇOS ::

Pré-Universitário   Profissões       Minha Escolha     Ciências Sociais Aplicadas    

Muito mais do que secretárias

Nova fase da área secretarial aumenta oportunidades no mercado

Publicado em 20/02/2006 - 00:01

Fazer e servir cafezinho, arquivar documentos, atender telefones, enviar telegramas...do estereótipo clássico que marcou as secretárias durante muito tempo, restaram apenas algumas piadas preconceituosas. Aos poucos, estas profissionais foram conquistando seu espaço no mercado de trabalho e, finalmente, o mundo começou a enxergar o Secretariado Executivo com outros olhos. Assim como os próprios executivos, estas personagens estão se tornando cada vez mais importantes para as organizações de todos os setores.

Esta valorização profissional tem contribuído muito para o crescimento e desenvolvimento da área. Se antes as secretárias eram tidas como 'babás' dos executivos, hoje suas funções foram transformadas e ampliadas. "As tarefas não são mais de apoio e sim de complementação das atividades. Esta profissional é uma assessora, gerenciadora de informação, de serviços e pessoas", explica a coordenadora do curso de Secretariado Executivo da Universidade Metodista de São Paulo, Ana Maria Martins.

Esta característica multifuncional tem atraído os olhares de diversos setores. Por isso, o campo de atuação da secretaria está cada vez mais amplo. Os profissionais de secretariado podem atuar tanto em empresas públicas e privadas, como nas organizações de pequeno, médio e grande porte. "As secretárias executivas são formadas para trabalhar na gerência, diretoria, vice-presidência e presidência destas companhias", conta Ana Maria. Além disso, o mundo acadêmico vem abrindo espaços ainda maiores para os recém-formados.

Em geral, os estudantes conseguem ingressar na área antes mesmo de concluir a graduação. Mas não é tão simples quanto pode parecer. "O mercado tende a ser estável, principalmente por ser um cargo de confiança onde a rotatividade é muito baixa", assegura a gerente da Task Force, uma divisão da Gelre - empresa especializada em recrutamento e seleção de profissionais -, Vera Modolo.

E mais: a concorrência, como em outras áreas, também é um problema crescente no Secretariado Executivo. Por isso, o mercado de trabalho é cada vez mais exigente. "Não basta ter diploma. É preciso ter conhecimentos de administração de empresas, informática e idiomas. Além disso, eficiência, serenidade, simplicidade, capacidade de decisão e organização, criatividade, iniciativa e competência são requisitos básicos para estas profissionais", alerta Vera.

Todas estas mudanças também contribuem muito para a melhoria da remuneração destas profissionais. "Justamente por serem cargos de confiança, os salários são muito altos, se comparado com as demais áreas do conhecimento", afirma Ana Maria. A coordenadora afirma que os salários de recém-formadas variam de R$ 1.600 a R$ 3.000.

Esta transformação pela qual a profissão secretarial está passando tem contribuído para aumentar a procura por formação superior na área e, conseqüentemente, para a criação de novos cursos. Segundo levantamento feito pelo INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), existem, atualmente, 74 cursos de Secretariado Executivo no Brasil. O total de matrículas anuais é de 6.965, contrapondo-se bastante ao número de concluintes, 1.159. (Clique aqui e conheça mais sobre o curso).

Confira abaixo os motivos que levaram um vestibulando, um graduando e um profissional a escolher o curso de Secretariado Executivo:

Idade: 35 anos

Débora Cristina Guarido Genovesi
Idade: 28 anos

Onde estuda: FATEC-SP (Faculdade de Tecnologia de São Paulo)
Ligia Silva Frazão
Idade: 32 anos

Profissão: Graduada em Secretariado Executivo pela Anhembi Morumbi
Carla Betina Bauer
Vestibulando - Por que escolheu a profissão?
Quando criança, sempre quis ser professora. No entanto, meus pais sempre insistiram para que seguisse a carreira de secretária. Bati de frente com esta ideologia e acabei optando pelo magistério. Após muito tempo atuando como professora, tive a oportunidade de trabalhar na secretaria da escola. Por ironia do destino, acabei me descobrindo nesta nova profissão e quero me aperfeiçoar na área de Secretariado Executivo.
Graduando - Por que escolheu a profissão?
Escolhi Secretariado Executivo porque, dentre as opções existentes, esta área era a que mais se adequava dentro das minhas condições da época. Apesar disso, o gosto e a admiração pela profissão também foram fatores bastante decisivos para que tomasse esta decisão.
Profissional - Por que escolheu a profissão?
Inicialmente optei em cursar letras, mas, durante a graduação, descobri que não me identificava com a área. Após esta descoberta passei a procurar uma nova profissão. Minha mãe sempre foi secretária e me espelhei muito nela, afinal era uma profissão que admirava e me identificava. Parti para o Secretariado Executivo, onde ainda atuo.
Vestibulando - O que espera do curso?
A prática já está me proporcionando muitos aprendizados na área de secretariado, mas a universidade vai me oferecer novos conhecimentos, principalmente teóricos, para que possa me aperfeiçoar nesta nova carreira. Ainda tenho muito que aprender, porém é preciso buscar informações. Sinceramente espero que o curso tenha muito a contribuir neste aperfeiçoamento e neste desenvolvimento profissional.
Graduando - O curso corresponde às suas expectativas?
O curso correspondeu e continua correspondendo as minhas expectativas, mas acho que ainda poderia ser melhorado.
Profissional - O curso correspondeu às suas expectativas?
O curso é muito interessante e contribuiu bastante para a minha formação profissional. No entanto, como nem tudo é perfeito, existiam algumas falhas, principalmente em relação ao curso de inglês.
Vestibulando - Quanto espera ganhar depois de formada?
A formação provavelmente vai me proporcionar um salário ainda melhor. Espero passar a receber um salário no valor de R$2.000 ou R$ 2.500.
Graduando - Quanto espera ganhar depois de formada?
Espero ganhar o compatível com o mercado e a profissão.
Profissional - Quanto ganha?
O nível multinacional não é um bom parâmetro. Os funcionários destas empresas ganham relativamente bem, independente do cargo. As secretarias que ocupam o cargo na diretoria recebem ainda muitos outros benefícios e algumas regalias. Os salários destas profissionais podem variam de R$ 3.000 até R$ 8.000.
Vestibulando - O que acha que vai encontrar de melhor na profissão?
O que mais me atrai na profissão é a correria do dia-a-dia. Muitas informações, diversas funções, atividades simultâneas e paralelas... uma profissão que não tem rotina. Cada dia é um incêndio que tenho que apagar. Isso me fascina.
Graduando - O que acha que vai encontrar de melhor na profissão?
Oportunidades de carreira e empresas que valorizem a profissional de Secretariado.
Profissional - O que acha de melhor na profissão?
Ajudar o meio-de-campo das pessoas. Enfim, me sentir útil e requisitada para os momentos de apuros.
Vestibulando - O que você acha que vai encontrar de pior na profissão?
Até agora não encontrei nada que possa ser considerado um ponto negativo na profissão. Pode ser que o encontre no decorrer da vida, com mais alguns anos de experiência.
Graduando - O que você acha que vai encontrar de pior na profissão?
Profissionais e executivos que não sabem o real significado de uma Secretária Executiva e confundem as suas verdadeiras competências pelo que achavam antes ser uma secretária.
Profissional - O que você acha de pior na profissão?
Existem algumas funções chatinhas, mas que fazem parte do dia-a-dia de uma secretária, tais como pagar conta, ir ao banco, ouvir reclamações... É preciso ter um jogo de cintura para contornar estas situações. Toda profissão tem o seu lado bom e ruim e com o secretariado não é diferente.
Vestibulando - Que análise você faz da profissão no Brasil?
A área de secretariado sempre esteve em ascensão no Brasil e no mundo. Existe sempre alguém que precisa de uma secretária. Para uma boa profissional não há de faltar emprego. Embora o mercado esteja cada vez mais exigente, a concorrência nesta área, se comparada com outras, não é tão grande.
Graduando - Que análise você faz da profissão no Brasil?
É uma profissão que está crescendo bastante e que está sendo bem absorvida e aproveitada pelo mercado de trabalho.
Profissional - Que análise você faz da profissão no Brasil?
A profissão sempre vai existir. Algumas vezes, no entanto, não recebe o título de secretária e sim de recepcionista, assessora ou até telefonista. Será uma profissão que nunca vai morrer, mas o enfoque vai ser sempre diferente, acompanhando as mudanças do mundo dos negócios. Uma área que está começando a conquistar espaços ambiciosos no mercado de trabalho.
Vestibulando - Que dica você daria a estudantes que estão em dúvida entre Secretariado Executivo e outras áreas?
É preciso seguir o coração. Apesar de ter seguido o meu por 18 anos, acabei tendo uma nova descoberta: a área de secretariado. A dica é s fazer o que gosta e o que dá prazer. Nunca é tarde para se descobrir.
Graduando - Que dica você daria aos estudantes interessados em Secretariado Executivo?
Que se dediquem bastante às línguas e à informática pois é um requisito muito importante aos profissionais da área, além de procurarem por instituições reconhecidas e bem aceitas no mercado de trabalho.
Profissional - Que dica você daria aos alunos interessados nesta profissão?
Para seguir a carreira é preciso gostar, ter ética profissional e saber trabalhar com eficiência e qualidade. È primordial aceitar a profissão com os seus pontos fracos e fortes e transformar este trabalho em algo prazeroso. Cabe a você decidir, somente você. Além disso, é importante desenvolver suas funções, seja ela de secretária ou de médica, com muito amor e dedicação.

Encontre Notícias de seu interesse


Publicidade

.                                                                                                                                                         &nbs p;